Lean Inception is About Making People Awesome

Lean Inception is a method to build a product focusing on Minimum Viable Products. MVPs like Lean Startup. It can help small or large organisations to realise what’s the priority to build next. It addresses a week-planned agenda with Product Development and UX techniques like Elevator Pitch, Personas, User Journeys, Brainstorming and Sequencing of Features, and the Canvas MVP, the proper result of a Lean Inception.

It was developed by the easygoing-geek genius Paulo Caroli from need. With his newborn son in 2011, it was virtually impossible to balance work and family running an old-fashioned Inception for weeks. More constrains, more creativity. Lean Inception was created to accomplish a product inception in a week.

A facilitator leads the process. Key business and product people do a kick-off presentation in the beginning about what shall be about the product, and for who. The team attends the entire 5 days agenda, presenting the results to those interested in the MVP(s).

However, even Lean Inception is a method, it’s not just about to build the next MVPs. As Dwight D. Eisenhower said “Plans are worthless, but planning is everything”. A perfect MVP planned is worthless without people engagement.

Lean Inception is about making people awesome, engaging them to build an awesome product.

Awesome because they are part of the process, part of the product. They feel like owners of the product, because they helped to decide what to build. Even business knows what to build and UX decided for who, it’s very important encouraging the team develop the product too, doing the Elevator Pitch and sketching Personas.

Take a look at the satisfied and happy people after a long day of the serious-fun training of Lean Inception. They are awesome. Photo taken at my first class as a Lean Inception trainer.

Discover more about Lean Inception at martinfowler.com/articles/lean-inception/ or reading the Lean Inception book.

Enterprise Agile Coaching: The Ivory Tower Syndrome

The Ivory Tower Syndrome happens when top management decisions are disconnected from the reality of the organization. Enterprise Agile Coaches are in the Ivory Tower when they are dealing with agile transformation decisions without spending time in the Gemba.

Gemba means factory flood in Lean manufacturing, which means where the Value Stream are really happening. If you are not looking into the place where the root problem is happening, it’s not easy to find a proper solution. Otherwise, are you working on plans and presentations? Thinking about process and tools? Hum…

I have been working as an agile coach since 2013. So in 2018, I worked as an Enterprise Agile Coach for six months. I was happy in the beginning, very hopeful to make impact in the organization. In the midst of it, I realized I was working mostly with managers, leadership, surveys, organizational assessments, that I was in the Ivory Tower. Ouch. That hurts. I was not happy, but hopeful. So when I perceived all that plans were not really happening, I felt being like a failure, then I had to ask to leave.

To avoid the the Ivory Tower Syndrome, the Enterprise Agile Coach must go to the Gemba. Not just going, but working on there with individuals and teams.

I believe the name Enterprise Agile Coach is wrong. Agile is about individuals and interactions. Coaching is about unleashing the best version of individuals and teams. It is a kind of contradictory having this name when the role is working far away from the value stream. Maybe the name Agile Transformation Consultant/Mentor/Specialist can be much better.

So there on the top where the Enterprise Agile Coach most works, in the Ivory Tower. Unless they are going to the Gemba.

There’s a Zen quote I remember about it.

“From the pine tree, learn of the pine tree; And from the bamboo, of the bamboo.”

Matsuo Bashō, Japanese poet

From the teams, learn of the teams. It doesn’t matter how much assessments, surveys, the Enterprise Agile Coach works on.There is no better assessment than going to listen to the teams and understand things that cold assessments would never tell.

Go to the Gemba everyday.

Kanban, pizza e agile no GUMA-RS

Dia 03/11/2015 (terça-feira) haverá o workshop GUMA Pizza Kanban facilitado pelo Cristiano Basso, no horário das 18:30 às 21:30, na PUCRS. Esse evento é organizado pelo GUMA-RS, o Grupo de Usuários de Métodos Ágeis do Rio Grande do Sul. A ideia é aprender lean e kanban na prática, construindo pizzas (feitas de papel). Show! Né? 🙂

Inscrições

A inscrição é realizada pelo link:

GUMA Pizza Kanban

Quer saber mais sobre o Kanban Pizza Game? Então siga lendo…

Kanban Pizza Game

Pizza Small6163012549_7c7934aa5e-1_1
Kanban Pizza Game. Fonte da imagem: agile42 – http://www.agile42.com/en/training/kanban-pizza-game/

O Kanban Pizza Game é uma dinâmica do agile42, e mostra na prática os princípios do lean, agile e kanban, numa divertida de um jogo. Veja só como fica o quadro de kanban durante o jogo:

kpg - visualize on a flipchart
Fonte da imagem: agile42 – http://www.agile42.com/en/training/kanban-pizza-game/

Aprendendo sobre Kanban

O kanban para desenvolvimento de software foi formulado pelo David J. Anderson (@lki_dja), em seu livro Kanban – Successful Evolutionary Change for Your Technology Business:

Existe também o mini book do Jesper Boeg, Kanban em 10 Passos, disponibilizado gratuitamente na InfoQ:

Kanban10PassosCapa

Aprendendo sobre Lean

Para aprender mais sobre Lean, veja os slides de uma palestra que fiz sobre Lean Thinking:

Sobre o facilitador do workshop

Esse game será facilitado pelo Cristiano Basso (@csbasso), um amigo desde a época do PoA-OSUG (Porto Alegre – OpenSolaris User Group). O Cristiano Basso já facilitou esse workshop na ESPM, veja só a notícia que saiu:
http://hubnews.espm.br/noticias/acontece-no-campus/935-cristiano-basso-fala-sobre-kanban-no-workshop-da-atletica

Buscando algumas memórias, lembro do FISL 2009 onde estávamos no estande do OpenSolaris (vide fotos a seguir). Naquele ano, o pessoal da Sun compareceu em peso, e veio até o ex-presidente Lula visitar o FISL, ele colocou o boné do OpenSolaris e assinou a camiseta do OpenSolaris! Bom, mesmo anos depois, a participação dele na comunidade de TI permace, dessa vez com uma dinâmica para mostrar o kanban e o ágil na prática.

IMG_2419
Cristiano Basso ao centro da foto.

IMG_2468
O ex-presidente Lula no estande do OpenSolaris no FISL em 2009.

IMG_2511
Camiseta assinada pelo ex-presidente Lula.

Então, aproveite o workshop! Inscrições em:

http://www.sucesurs.org.br/evento/guma-pizza-kanban-2

 

Lean para Potencializar a Qualidade no Software – Palestra na InfoQ Brasil

Saiu na InfoQ Brasil a palestra que fiz na trilha de Testes do TDC 2014! Nesta palestra, falo de como o Lean pode potencializar a Qualidade no Software. Segue o link:

http://www.infoq.com/br/presentations/lean-para-potencializar-a-qualidade-no-software

Lean Beer Porto Alegre (Lean Coffee)

Ontem (23/07/2015) realizamos o Lean Beer em Porto Alegre, no mezanino do Lagom Brewery & Pub do bairro Moinhos, unindo o GUMA-RS e o Lean Coffee Porto Alegre. O Lean Beer possui a mesma dinâmica que o Lean Coffee, porém com cerveja! 😉

20150722_213423
Lean Beer Porto Alegre. Da esquerda para a direita: Alejandro Olchik, Diogo Lucas, Dionatan Moura, Eduardo Klein e Cristiano Basso.

O Lean Coffee, ou Lean Beer, é uma forma inovadora de discutir assuntos, um modelo muito enxuto em relação às reuniões tradicionais, que por vezes desperdiça tempo e energia das pessoas, além de dinheiro.

A sensação de participar de um Lean Coffee é a de querer mais, os assuntos fluem com foco de uma maneira muito eficiente.

Assuntos discutidos

IMG-20150723-WA0030
Quadro de kanban com os assuntos discutidos no Lean Beer.

Os assuntos discutidos foram nesta ordem:

  1. Quais os problemas de gestão que mais incomodam?
  2. Como ser criativo mantendo a produtividade no trabalho, com qualidade de vida?
  3. Aplicação de ágil fora da área de software.
  4. Como escalar o Lean Beer?

O único assunto que ficou de fora, por falta de tempo, foi sobre Management 3.0: salários e considerar desempenho?

Como funciona um Lean Coffee?

Basicamente, o grupo de pessoas realiza os passos:

  1. Definir o escopo dos assuntos (normalmente qualquer assunto é válido).
  2. Escrever em post-its os assuntos que desejam discutir;
  3. Colar os post-its num quadro de kanban com as três raias: todo/a discutir, doing/discutindo e done/discutido;
  4. Cada pessoa vota uma numa quantidade fixa de assuntos. Normalmente, são dois a três votos.
  5. Ordenar os post-its no quadro de kanban de acordo com a quantidade de votação. Quanto mais votos, mais no topo estará na raia todo/a discutir.
  6. Movimenta-se o post-it de maior prioridade para a raia doing no quadro de kanban, discutindo-se abertamente o assunto entre o grupo num período cronometrado de 5 a 10 minutos. Preferencialmente, quem deu a ideia do assunto pode fazer um briefing, explicando a importância daquele assunto.
  7. Ao finalizar-se o tempo (5-10min), o grupo vota caso desejar mais um ciclo de 3 a 5 minutos para continuar discutindo o assunto. Caso a maioria vote que não deseja continuar, então o post-it atual é movimentado para a raia done e volta-se ao passo 6 e discutindo o próximo assunto de maior votação.

Onde posso aplicar um Lean Coffee?

É possível utilizá-lo em muitas situações, basta que se encaixe bem no contexto. Eu já utilizei na minha empresa para discutir assuntos gerais e ideias para a própria empresa. Foi uma ótima fonte de incentivar a inovação. Sei que times ágeis que utilizam para realizar retrospectivas, principalmente quando se tem muitos assuntos para conversar. E participei ontem, no Lean Beer.

Como escalar um Lean Coffee?

O que se faz quando houver mais de 15 ou 20 pessoas para discutir os assuntos? Bom, existem diversas alternativas. Eis algumas:

  • Restringir o escopo;
  • Restringir a quantidade de assuntos por pessoa;
  • Restringir o tempo para escrever os assuntos em poucos minutos;
  • Agrupar os assuntos em clusters;
  • Utilizar um fishbowl.

Existem muitas maneiras de escalar, então analise bem o contexto e adapte a dinâmica. 🙂

Mais informações: